Entrevista com Presidente da ABRAPAR Fabio Aguayo – Verdade e Expressão

Entrevista com Presidente da ABRAPAR Fabio Aguayo – Verdade e Expressão

 Entrevista com Fabio Aguayo Presidente da  ABRAPAR

Olá estamos ao vivo com mais um programa verdade expressão diretamente dos estúdios da tv transamérica canal 59 e também estamos ao vivo pela internet o verdade expressão ponto com.br facebook da tv transamérica facebook de verdade expressão e também pelo nosso canal de comunicação no instagram instagram da tv transamérica assim também pelo youtube youtube também com estamos ao vivo também um é multiplataforma sair de comunicação da tv transamérica você pode participar conosco pela internet no facebook na timeline fazendo o seu comentário só pergunta ou então pelo desapego 41 99 63 36 77 é hoje dando sequência às nossas entrevistas vamos receber aqui fábio aguayo ele é presidente é da associação brasileira de bares e casas noturnas e também do sind abrabar sindicato das empresas de gastronomia entretenimento e similares de curitiba formado em direito pela unifor pet e também é conselheiro vogal da junta comercial do paraná boa noite fábio uma honra recebê lo aqui no programa agradeço o convite é muito importante poder ter essa oportunidade de falar da nossa categoria aqui na cidade de curitiba e também nas plataformas digitais que é muito importante porque hoje as pessoas assistindo no carros está viajando no ônibus aí tá podendo acompanhar a gente falando aqui nessa importante categoria atividade econômica do brasil e agora sendo bem considerada pelos governos federais estaduais e municipais fábio antes a gente falar um pouco dessa da sua categoria gostaria que você me contasse como você foi parar nesse ramo olha eu tenho um amigo chamado josé carlos chicarelli que eu era funcionário do sindicato dos hotéis restaurantes e os que querem me convidou pra participar com ele do bairro rancho de guaratuba que ele tinha bares em guaratuba tinha em londrina curitiba que tinha um estabelecimento e tinha em campinas e aí ele me convidou para participar com ele na empresa dele nessa ele me concedeu a uma participação e o bar dele era um dos bairros mais famosos da cidade não sei que as pessoas que devem assistir lembrar do aero rancho bairro eu acho o bar é um bairro sem sucesso a vale na ajuda da costa da costa né então a minha primeira experiência em 2000 foi em 2004 com ele lá que me deu essa oportunidade de ser sócio dele participar de seu famoso sócio participante é trabalhar correr atrás ajudar ele lá em guaratuba tomei gosto negócio eo filho dele montamos um negócio e continuamos isso aí e em 2009 eu fiz minha carreira solo adquirir um estabelecimento chamado music hall e na geral rebouças estavam funcionando até agora o mês de abril e hoje você atualmente está tem algum alguns papéis e receber esse foi o último estabelecimento agora o music hall é uma parceria com eles bairro mas continua como a empresa ativa que eu vou montar um outro negócio que estamos vendo aqui que nós vamos porque vou te falar é bom ter um empreendimento em curitiba casa noturna é tanto é que eu tava vindo pra cá e se possível quero debater a escassez de casas noturnas da cidade então civil fechou recentemente é o desfecho chad a minha fechou agora então outros estabelecimentos de grande porte de game casa noturna estão encerrando a atividade porque é uma nova é uma nova exigência do consumidor de curitiba o povo quer mais ficar na rua bares de ocupação um logradouro público ou bares e mesas na calçada e aquele a nova geração que às vezes não quer ficar mais até 45 anos uma balada pois é mas isso é tão a questão bem interessante porque o entendimento alguns amigos meu dinheiro aqui para curitiba e foi a única que tem uma casa noturna de música sertaneja eu comecei a pensar assim sem querer citar nomes né não não possa mas a gente não tem muitas opções hoje na na cidade fiquei lá até às quatro a cinco horas mudou um pouco o perfil do público aqui em curitiba eu fico feliz porque o que tá que tá lá é resistindo fazendo 10 a existência é do meu amigo lá o gilmar que é diretor nosso trabalho não se gabar da rodeio poder até hoje é até hoje está firme e forte fez lá tá sofrendo também com essa queda de público como todo o segmento da sociedade dessas atividades econômicas em casa noturna está lá também o meu amigo rogério lá do que já foi o rancho brasil hoje é o da self brasil que muda de tanto nome tentar né de lembrar que das casas têm a marcinha do vox que também está resistindo ela teve o vox bar fechou recentemente mas aí abriu com um hotel 418 resistindo ainda na e tem lá outros colegas como o barbosa bossa barbosa bairro que é um bairro hoje muito interessante um casa noturna é o próprio o rafa do pepsi bar também já foi um baque explodiu ali na na região do da trajano reis não tem alguns locais que estão fazendo a os últimos moicanos existindo essa tendência de que o pessoal tem mais para barzinhos e restaurantes eu acho que curitiba cabe ainda muitas casas noturnas eu acho que a gente que pegou os anos 2000 e 90 a gente vê que tinha muito mais na época sim você vê agora recentemente fizemos uma matéria da gazeta do povo sobre a onda de não comprar mais ingresso entrada nos estabelecimentos também colaborou muito bem temos um amigo aí o paulo do clima que tem montado toque lá os outros ganham com o boe com o próprio rodrigo agora montou esse complexo o próprio além do crossroads que resistir também com crossroads lá aí tem na esquina tem um bairro específico pra apreciadores de cervejas artesanais então tem uma rapaziada que trabalha na resistência para dar essa opção à população que o tempo que lembrar positiva entre as 27 capitais do brasil entre as cinco que mais recebe turistas nacionais de turistas internacionais e esse povo quer ter uma opção de lazer que tem uma opção de entretenimento tem poucas casas de show hoje também a maioria das pessoas prefere para teatro ou vai para o teatro guaíra vai para o teatro positivo e aí tem o nosso amigo neto dada life life está também fazendo o último relatório da resistência também para tentar manter essa opção de shows com um oportunidade de ter camarote bebida alcoólica shows coisas mais intimista sá e essa nova tendência você acha que se deve ao público mais jovem que gosta está está na rua tal mas em contato assim você quer da área assim que pode falar com mais propriedade olha eu é a questão econômica e não quer pagar para entrar na área de fatores que é óbvio uma das principais é é o seu fator econômico mas também com as tendências você vê uma nova geração aí eu estava fazendo a somatória dessas novas tendências exemplo os jovens não querem mais saber de carro pra ele caiu o número de emissão de d carteira de motorista então essa turma é vamos assim ela é porque é uma coisa mais escolar então você vê os bares alternativos que está crescendo na cidade de curitiba de tal forma que nós temos que entender que isso veio pra ficar tão alguns empresários aí que tentaram reativar sucessos antigamente como foi o caso do bar 1.250 tentou reativar a gente é de 1250 ele tentou reativar 57 a dificuldade porque é nova tendência dessa nova geração é diferente dessa da minha que eu sou da década de 70 na segunda de r 70 sou um cara boêmio do rio deram cara boêmio apesar de não poderia ser diferente na verdade está um pouco fora do mercado mas me considero um cara boheme mas vejo que muitas pessoas como eu não posso brincar agora eu tenho pressão alta então tem que cuidar da minha saúde não posso ficar muito tempo na barra bebê de ontem muitos colegas também quer se preservar a saúde mas também que ele tem uma vida saudável que dorme cedo para pegar uma bicicleta participar de uma maratona para fazer um bom resultado então a nossa geração que era um pouquinho lagarde e gostava da boemia saindo pelo lado fitness e quem sofre com isso é um segmento que incluiu o sócio da marcha que é um marido dela fala pô eu perdi meus clientes pros corridas para as maratonas pros atividades dia isso mesmo se se reinventar se adequar a uma nova geração aí quem vai vai competir e vai vai fazer um pouquinho a vida que boa vida noturna mas também com a sua vida saudável mas pelo time pelo fato também de ter muito mais bares hoje é isso também acaba inibindo também essa questão da lã casas noturnas o que eu acho que é um dos maiores gênios e curitiba é falam que são paulo em número avançado de bares têm mesmo de a gata é um número avançado para o porto alegre mas o fenômeno de curitiba de sair estabelecimentos de gastronomia e bares é impressionante porque também essa nova onda também das pessoas não querem beber e dirigir mais próximo das suas casas não têm surgido muitos bares nos bairros assim no bairro que as pessoas preferem não correr risco de cruzar a cidade numa balada lá no ponto certo para eu cair numa blitz o mesmo causar um acidente que também tem essa responsabilidade porque é importante a gente falar é é às vezes o poder público alguns agentes do poder público algumas pessoas da mídia tem aquela mania de generalizar que todo mundo é responsável não tem muita gente irresponsável que não quer cometer nenhum ilícito de beber e dirigir então prefere ficar na sua área hoje a explosão dos hubs de 99 cv g e foi até teve uma resistência muito grande no comércio né é hoje tem na classe dos taxistas aliás tem em alguns municípios no brasil inclusive capital que num liberado isso ainda mas é uma tendência que não sei qual a sua opinião mas não tem volta mas isso até pelo pela quantidade de empregos que isso tem gerado quando eu decidir essa quando o facebook lembra você publicou há tantos anos talvez nenhuma publicação 26 anos atrás quando nós pedimos transportes alternativos na cidade curtindo o que até então que em 2012 nós tínhamos dois mil e 300 placas de táxi e aí então prefeito não estava enrolando e aí veio o fruto e liberou as placas aí nessa toada veio a tecnologia dos aplicativos e aí virou essa essa onda que não tem reversão uma coisa desde objetiva mesmo que veio pra marcar uma diferença na sociedade não tem mais volta eu sei que o taxista ficou bravo mas eles eles têm que entender que ele tem que brigar agora para baixar as taxas que eles pagam poder público baixar o o valor do taxímetro a poder competir igual porque às vezes só quem está no aplicativo deles que recebe às vezes desconto de 50% eu acho que eles têm popularizar que nem hoje tem porque às vezes é difícil competir e ver o jogo e tem o bit é o bebê juntos ou não sei que lá ele ficou tem que mudar aí ele tem que ver que o poder público também tem que tomar a iniciativa e também de reduzir agora eu vi que estão discutindo agora a ampliação de um para dois anos a licença dos taxistas então eu acho que essa categoria tem que ser mais olhada com um poder mais carinhoso do poder público que também para poder competir é que no nosso segmento é você viu a explosão dessas haiti fund de de entregas também o que também caiu o movimento dos bares restaurantes que as pessoas estão pedindo como em casa então a economia também ela é prejudicar porque quanto mais a pessoa sabe que ela vai gastar gastar com o estacionamento vai gastar com bushes 118 se não for de carro vai de uberaba exata também então faz o dinheiro girar e nós precisamos fazer economia a roda da economia a economia gerar e quando o poder público começa a olhar o nosso segmento com carinho que a gente precisa de mais atenção mais incentivo hoje eu não tenho não existe para o cérebro não existe um segmento mais patrulhado com mais destruição do que o nosso não existe no país depois da abbott 15 teve teve essa consequência mas a consequência exagerados e outros segmentos da sociedade como o próprio brumadinho a próprio valério a vale do rio doce nem assim o acidente não tem aquela fatalidade que causou um baque para as vítimas porque ele não é acidente que lhe responsabilidade se tivesse um poder um poder público mais ativo ali pra prever como faces baixo podem ver fiscalização toda hora de bombeiro da prefeitura é batida é toda hora agora recentemente teve na no shopping são um segmento como mostra que é fiscalizado já não digo 24 horas pelo menos 30 12 a 20 horas por dia não existe nossa é um dos mais populares é uma questão que muitos falam é a questão da das mesas é na nas ruas nas calçadas aí que agora virou uma tendência muito grande nos bares onde tinha uma instituição muito grande e ainda tem dependendo da situação a inépcia prefeitura um de alvará dependendo da localização dificulta mas é que eu não quero hoje um atrativo para os bairros por onde teve um verão aí que foi um calor intenso o dia muito bonito até agora até esses dias em um só um bem grande e é um atrativo com o que se pode falar disso das inúmeras restrições que ainda temos agora e sempre digo assim em todas as nossas manifestações que quando uma cidade como curitiba que tem mais quatro estações de um dia o sol resolveu aparecer mais o estabelecimento que tem mesas e cadeiras na calçada ou área interna para receber esse público ele já sai com 60% do público é garantido porque isso é um diferencial na cidade em vários estabelecimentos que estão abrindo na cidade estão dando muito essa ênfase nos os espaços abertos e ver a onda de pólo gastronômico que tem um espaço aberto em vários bares restaurantes que tentam tirar licença para usar o a mesa e cadeira na calçada às vezes e tem implicação com a vizinhança com a mobilidade urbana né de não atrapalhar a mobilidade das pessoas que têm a mesma dificuldade principalmente os idosos que às vezes violento que não querem ter a obstrução da via é entre outros cidadãos que também precisam de ter saído só que tudo tem um regramento não é chegar lá vou montar uma mesa e cadeira na calçada então eu tenho que tirar lá um alvará de licença da prefeitura paga uma taxa por isso tanto é que nós brigamos que isso seja mais regulamentado até com o uso do a área do recuo o uso da calçada você vê vários estabelecimentos aqui em curitiba que fazem sucesso nacionalmente quando chegam os turistas querem nesses bairros que pensa nesse espaço de mesa e cadeira não só porque é contagiante parece que você não você fosse executado em curitiba são exemplos a interagindo com o pessoal que passa na rua é o meu psicológico 3º fica dentro de um lugar fechado às vezes até meio escuro assim não daquele aquele mesmo ânimo você talvez a maioria de bairros em que tem mesmo é nossa as pessoas ficam na fórmula 1 lá dentro estava vazio e ninguém quer ficar lá e até alguns casos até um músico tá fora junto a ele exatamente o que é é um outro ponto que a cidade também tem que regulamentar gente mente a questão dos músicos mas a questão do mês e caiu na calçada os bares que têm investido nisso tem ganhado uma por mamma uma clientela boa diferenciada nós temos um exemplo aí é do outro a bêbada no centro da cidade que uma área que estava degradada ali na loja americana montou mesmo em cadeira na calçada hoje é um dos potes da cidade todo empresário do nosso setor empreendedor vai lá conhecer o case deles que está dando certo aquele local sempre está cheio ele sempre porque olhando um local que já foi de tudo e nunca deu certo e os meninos com uma visão eu acho que é uma visão assim bem otimista bem pra frente pra cima conseguiu contagiar contaminar os clientes turistas que vêm à cidade e viram pode na cidade todo mundo quer conhecer só que às vezes tem sofrido muito com um número alto que tem de pedir diz que é um dos problemas que a cidade está muito cheia de pessoas em situação de rua alguns que são usam de subterfúgios fala que é morador de rua mas só para abordar e ver como é que tal aquele pequeno ambiente para depois assaltar e às vezes têm prejudicado a clientela de alguns estabelecimentos temos trabalhado junto com a prefeitura tem um projeto no centro seguro da polícia militar com a associação de moradores do centro e do conseg do centro tem feito um trabalho muito bacana que até agradecer eles que começou pelo pelo capitão goulart é importante sempre ressaltar que as pessoas que fazem esse trabalho que não aparece na mídia mas faz um trabalho sério bonito que eu senti seguro então tem iniciativas que são positivas é seduzir caldeira que só convergindo em harmonia com a população que aproveitar isso vai pra frente em relação às câmeras é de locais públicos falta do centro de curitiba é qualquer sua visão você acha que tem que aumentar a a única deve ser colocado com o qual é o seu pensamento sobre isso olha nós temos brigado muito junto à prefeitura o governo do estado principalmente a secretaria de segurança pública porque eles têm os centros de monitoramento mas tivemos recentemente a copa do mundo e que não soube ser bem aproveitada aquele que lindo o painel que tem lá na fesp que o celebrado de vigilância lá eu tenho brigado desde que assumiu a entidade pra gente integrar as imagens do estabelecimento junto com o poder público pra ter onde assim simultaneamente um acompanhamento monitoramento mas infelizmente alguns empresários comprou equipamentos que não tem boa resolução que não tem que não bate com a o monitoramento nada o equipamento da da cesp então a gente tem pedido pelos empresários comprar produtos que possam ser compatíveis com acesso e até com a própria é contra a prefeitura que agora acabou de provar a muralha digital que está regulamentando a integração das câmeras dos estabelecimentos é privados com os estabelecimentos públicos para poder ter essa integração melhor das imagens têm uma melhor liquidez porque estivemos bem no melhor estilo ele consegue reconhecer e aí pode ser aproveitado com reconhecimento facial para detectar possíveis pessoas que possam cometer um crime ou que são procuradas e ter cometido o crime e oab também ter uma sensação que naquele local que aquela pessoa que vai aprontar alguma ela vai se identificar não é o do até o dono do estabelecimento fica mais seguro se porque aí ele pode comunicar os jogos segurança para tomar uma medida preventiva porque nós temos que aprender é eu te falei hoje o jornal metro foi o seguinte tem falado isso mesmo posicionamento não adianta ter câmera de monitoramento não tiver uma boa solução e também não adianta ter câmera de monitoramento se essa câmera de monitoramento não tiver uma pessoa por operar para levar informação que só tem câmera enquanto tentava gravar todo mundo pode ter só que tem que botar uma pessoa ali capacitadas preparadas para encaminhar essa câmera se foi detectado alguma coisa então na sua opinião você o deveria ter alguma diretriz para os empresários um requisito mínimo de de câmera a adquirir colocar nos estabelecimentos e acho que seria por eu acho que se eu acho por exemplo nós temos aí fomento tanto no bnds br dr se alguma se incentivar o empresário trocar no subsídio para tocar a câmera porque o próprio empresário vai ajudar sem o sistema de segurança pública porque ele vai integrar o ele pede que quando acontece algum fato o exemplo da marielly descobrir por que as câmeras das ruas integrada com as câmeras de estabelecimentos foram integradas e aí viram todo aquele trajeto trajeto e foi assim uma vez que nós um dois dois meninos foram assassinados na avenida das torres na sáida do antigo antes no brasil e nós demos a sugestão de ver o acompanhamento das câmeras até determinado lugar lá descobriram qual era o carro aí descobri quem era os matadores então quando tem essa integração trabalho inteligência em conjunto olha muita coisa é dele me dá muita coisa é resolvida eu acho que nós da sociedade civil organizada nós temos que andar mais de mãos dadas com o poder público é nós temos que ser parceiros algumas vezes nós somos tão perseguidos que às vezes deve-se segundo o empresário continuar a querer parecer mas eu tento convencê los que é melhor é tentar fazer a proatividade mostrando que nós queremos estar junto com a sociedade civil com o poder público para evitar transtornos aí e ajudar a sociedade e evitar resolver crises as séries aí que só com câmeras que da própria do estabelecimento privado consegue identificar ele vai voltar a falar um pouco mais da da situação econômica do empresário mas o que se explicasse é quais a a ações abrabar qual a atuação dela o amparo que ela dá pros seus associados é e como ela surgiu também é nós nosso movimento surgiu quando começou no brasil aí principalmente no paraná são paulo lá nos assusta o diadema aquele movimento de fechar o estabelecimento a partir de determinado horário nós conseguimos detectar que o problema os fatos geradores não eram os clientes nem os estabelecimentos é tudo muito o caixão da sociedade né você tem o exemplo da região metropolitana de curitiba que nós temos mais de 20 municípios vários têm essa lei de fechamento de bares mas a violência não diminuiu nessas cidades pelo contrário só transferir as pessoas para curitiba e vieram pra cá todo curtir sua vida porque as pessoas têm direito de curtir sua vida está na constituição que todo mundo tem direito a lazer e entretenimento no artigo 180 e as pessoas vieram e nesse movimento de começar a fechar restringe o horário de funcionamento ver o movimento a babá que também veio para mostrar as entidades que já estavam no atendendo toda essa nossa categoria que estava insatisfeito com o trabalho que estava andando pra categoria e fomos crescendo sé é até na adesão de empresários de micro empresário porque é todo mundo sabe que às vezes indicado é malvisto associação bem vista mas nós tentamos demonstrar que é proteger o pequeno empresário e um grande empresário com a mesma ênfase dá resultado e isso nós conseguimos cativar nosso primeiro presidente foi o rogério melani do rancho brasil e depois foi marcus vinícus eu tô como terceiro presidente da entidade e depois da minha gestão nós conseguimos avançar mais essa essa participação do pequeno empresário grande empresário é discutirmos leis em todo todo o paraná todo o brasil é tentamos é proteger o empresário de perseguições temos um corpo jurídico atuante com lei é com medidas preventivas seja por um mandado de segurança ou até a diz que nós conseguimos reverter muito nós somos atuante politicamente a proteger o empresário e também é atuante politicamente também pra gente ser ouvido seja uma instância do poder legislativo do judiciário e também do próprio executivo e ganhou o respaldo da categoria que é o mais importante e assim de abrabar calsing de capa é um pouco mais amplo o sinte abrabar ele veio justamente pra gente fazer a parte mais de negociações salariais da categoria porque nós estávamos sentindo que os hoteleiros nunca vão ver na nossa realidade e outras atividades não estão vendo que o empresário do setor a economia sofria nas negociações nas peculiaridades que nós temos o dodô trabalho intermitente do trabalho de taxa que é muito comum na nossa categoria o famoso 10% que nós também estamos regulamentando que quem pode cobrar que não pode cobrar 10% porque as pessoas que sentam nos assistindo a xingar eu vou montar um bar um café e vou cobrar 10% não não é assim ele tem que seguir você vai algum estabelecimento que você pára de funcionar você tem que ir lá buscar um negócio no total ninguém respondeu cara que compra de sair você pode sair não pode então a os índia para amar veio para regulamentar as nossas atividades laborais nossas atividades econômicas entre o empregador eo empregado para ter uma relação justa e temos conseguido a nossa convenção coletiva é copiada em muitos lugares porque nós enxugamos ela botão ela com eficiência para que o próprio empregado eo próprio empregador tenha segurança jurídica o papel do sind a babá é mais para dar uma segurança jurídica nas negociações salariais em negociações coletivas patronal empregados na sua visão essa reforma trabalhista já teve de um lado o juiz que que fez ajudou a elaborar o texto da reforma trabalhista que foi o doutor mas já veio aqui do outro lado já vem já que tivemos o desembargador federal o desembargador do trabalho caso como que é contra a reforma trabalhista falando dos aspectos negativos temos um próton contra agora você está dentro e é é apresentando em que dar uma identidade e qual é a sua opinião sobre os reflexos dessa dessa reforma trabalhista pra essa atividade eu acho que a reforma trabalhista tem que ser mais aprofundada ela veio com algumas mudanças que foram 1 alguns setores da economia foram drásticas é porque nós vivemos estamos vivendo um status quo desde 1943 toda mudança que nós temos a clt desde os 40 e demorou quantos anos para mudar uma uma relação de trabalho mas já está provado que num mundo dou muita coisa que não existe segurança jurídica por um investidor no brasil o desemprego os índices de desemprego pelo contrário aumentou o desemprego então esá em esperava com a reforma trabalhista veja bem já estamos falando em quase dois anos de reforma trabalhista que esperava que com a reforma trabalhista fosse diminuir o desemprego pelo até agora pelo menos o impacto como você viu agora a única coisa que mudou para você que é formado em direito sua advogada foi o que diminuiu as ações trabalhistas começam os índices que nós temos até agora em cerca de 30 por cento às demandas trabalhistas diminuíram olha eu falo para você com um quem está vivendo o dia a dia é a reforma trabalhista ela foi positivo para dar esse impacto na população que precisava mudar alguma coisa precisava não podia estar mais como estava só que as prefeituras os governos estaduais e federais alguns deles têm que ter a mesma mentalidade do joão doria civil a empresa forte fechando o cara foi macho foi macho pra segurar é o investimento da daquela daquela daquela empresa conseguiu achar uma outra empresa então às vezes o gestor público governante ele tem que ser macho chapa e responsabilidade às vezes você aqui em curitiba às vezes abrir um negócio o poder público e atrapalha a vida do empresário ele não consegue abrir uma empresa para gerar um cnpj para depois contratar as pessoas e aí fica várias pessoas na clandestinidade sem registro em carteira porque não conseguiam abrir sua empresa de forma legal e aí vai continuar a estatística de gente desempregada que uma pessoa não consegue trabalhar direitinho dentro da legalidade porque eu não consigo tirar o cnpj conseguiram um alvará de funcionamento e qual legalidade com a segurança jurídica do caso investir naquele negócio tudo vai continuando olha o apagão como trabalhar sem carteira por um momento vamos ver o que vai dar e aí ninguém ganha com isso e nós temos que trabalhar também que as pessoas que tenham uma boa remuneração que estão sendo as maiores emitidas no brasil retomou a a a vida formal vou te dar um exemplo aí pequeno hoje o setor que mais gerou empregos somos nós e serviços o que infelizmente são os baixos salários isso não vai cobrir esse romano economista em roma de dezembro tem que ter gente remunerada boa remunerada para fazer o dinheiro circular na economia que não adianta é no brasil a gente está desperdiçando talentos pessoas qualificadas pessoas preparadas para trocar por baixos salários e e uma mama economia não cresce se não tiver gasto se a roda mãe quando num vai ter lá às vezes a pessoa não conseguir sair com vontade para gastar viajar o turismo tem mostrado isso no brasil salvou a espanha ajudou muito a grécia deve trazer o turismo também como ponta de referência nesse país mas se não valorizar as pessoas que têm que se estudaram muito para ter qualidade para ter um preparo para ser bem remunerada não adianta só viver com os baixos salários que são ofertados no brasil não adianta aí fica essa famosa pejotização no brasil porque as pessoas preferem simular que a pessoa é ela é contratada tratava efetivamente vinculada com a empresa para fora já vieram vários vereadores aqui no programa o último que veio foi líder do governo o vereador píer a gente falou um pouco sobre aquela discussão que está havendo em torno do da nova lei de zoneamento que já teve audiência pública está se discutindo e tem uma tendência de tentar trazer mais moradia para o centro da cidade qual é o posicionamento da adh a barba assim abrabar sobre essa nova lei do zoneamento olha eu sou a favor tem que sempre se adequar eu acho que a legislação de curitiba algumas tão defasada sair tomar de 15 20 anos o mundo evoluiu muita coisa falo isso sempre nas reuniões com o prefeito com o próprio secretário governo jamur nos posicionamentos nossos perante a sociedade ea nossa categoria eu acho que todo o país todo o estado toda a cidade ela tem que se adequar às novas realidades é o centro da cidade de curitiba um dos centro mais bonito do brasil eu acho que precisava mesmo terça essa revitalização esse olhar carinhoso do poder público tanto é que na gestão do greca ele me disse na última reunião que tive com ele que ele tem liberado alvarás para construções bávara moradias no centro da cidade ea repulsa à reputação do centro da cidade valoriza não só as empresas que estão nos valoriza muito o nosso segmento nós temos brigado agora passar o boulevard osório é é é o mesmo disse hatch r1 reativar o lado positivo da professora porque praça osório é uma das poucas praças da cidade que não tem terminal de ônibus é uma praça muito bonita e nós temos duas universidades tema ao link e temos a positivo temos várias empresas importantes ali naquela região que mexe com o pib da cidade de curitiba então você vê uma comendador araújo uma rua linda que é uma das ruas mais bonitas do brasil seguramente é o modelo tanto é que é tombada de quilombo foi prefeito rafael greca então foi ali que saiu a primeira calçada com o uso de mesas e cadeiras e não é tanto é que ele é não pode modificar nada que aquela rua tombada então para você ter uma idéia tem uma turma zeladoria pública aqui curtir alguma coisinha mais um erro então importância do centro támbém de limpo bem bem tratado é não só por um morador da cidade que os demais por turista que nos visita e valoriza não só para as pessoas que vão investir ali e vão trazer mais negócio porque nós precisamos de negócio nossa cidade o centro quando está bem fortalecido bem cuidado bem tratado você pode ter certeza tem business tem investimentos têm gastos têm pessoas é povoando positivamente porque nós temos que ocupar as pessoas de bem o centro porque infelizmente hoje o centro ocupado por pessoas em situação de rua que como eu disse mais uma vez o uso pt fugir de pessoas em situação de rua para roubar pra saltar para traficar para matar e algumas vezes que algumas pessoas ficam revoltadas vão lá fazer justiça pelas próprias mãos que é errado então eu a gente trabalha muito com a defensoria pública através da promotora da prova da pessoa defensora camille que é uma entusiasta que trabalha nisso e outros órgãos além do centro para a gente tentar fazer alguma coisa aí porque uma vez há uns dois anos atrás eu mexi na ferida sobre um morador de rua na cidade de curitiba foi atacada por todos os lados porque é um tema polêmico e ainda o espinhoso tema é muito muito perigoso mas por sorte tive apoio da associação comercial de outras entidades fizemos esse debate pela primeira vez participa de um debate político eleitoral na campanha de 2016 porque essas pessoas que estão em situação de jogo a gente vai funcionar no ano que vem pode apostar porque nós temos que tratar as pessoas não como pessoas invisíveis quem dá pra resgatar vamos resgatar vão trabalhar o mec onde faz um trabalho de resgatar pessoas em situação de rua é nossa categoria têm agências a função social também de ajudar a resgatar o poder público também tem que fazer isso mas também tem pessoas que são doentes que não tem mais recuperação e sabe também tem pessoas que não têm mais jeito e outras pessoas tem jeito vamos ajudar aquelas que têm jeito que tem pessoas que não querem sair disso então acho que esse tema não pode ser tratado com demagogia o centro da cidade é muito importante ser de curitiba rio de janeiro trabalhou para revitalizá-la o fez oo aquela área do amanhã a ua bahia faz isso no pelourinho são paulo tem que tentar fazer isso com o covas fez isso com dórea é um tema espinhoso mas nós da sociedade civil organizada empresários e moradores do centro e os demais cidadãos que visitam nossa cidade temos que dar mão pra sempre tratar bem o centro das suas cidades um outro outra situação é a questão da arma de fogo que é um tema também polêmico né a liberação é o dono do estabelecimento e ele está sujeito a a assalto a todo mundo que você pode imaginar principalmente aquele que trabalha fica até mais tarde o estabelecimento aberto qual é a sua opinião sobre essa questão da arma de fogo se a água tem que liberar o cara como como funciona esse é um tema delicado a gente fala publicamente isso nós lideramos há muito tempo o uso consciente da água de fogo com o consumidor coloca então curitiba foi a primeira cidade a primeira capital do país a regulamentar esse tema foi muito polêmico porque nós é tentarmos levar para a sociedade propostas comandos da polícia militar e civil do próprio da secretaria de segurança das suas corregedoria mostrar que estava uma situação caótica de policiais consumindo bebida alcoólica a ver com a arma na cintura e tanto é que teve tiroteio vários estabelecimentos policiais pedindo a arma no estabelecimento então nós tentamos trazer esse debate de uma forma séria conseguimos aprovar uma lei para que o policial se identifique se afine um termo de responsabilidade quando entra no estabelecimento porque tem muitos policiais aí que não olha é uma minoria que manchava as corporações eu sou pai de polícia eu sei que estou falando que existem policiais aí que não honra a farda não honra o distintivo e fazem papelão aí joga toda a corporação no lixo mas tem muitos policiais bons sérios nós temos aí o o delegado do cope rodrigo brown que é um excelente comandante elenco o comandante da sua tropa dos seus policiais o próprio como o comandante pede que agora da polícia militar tem falado com o comandante o general carbonell nós temos trazer mais esse debate porque isso aí infelizmente ontem agora lá em foz do iguaçu um cidadão nunca ia pagar ingresso foi em casa pegou a arma e matou três seguranças em fazer um aceno um baile numa balada do uso consciente é da arma de fogo é é pra quem tá preparado tanto é que tem que fazer meu teste aí sim tem te da cabeça e se vê nos estados unidos também estão trabalhando isso só que às vezes tem pessoas que só uma música e tem o porte de arma e vai fazer o que é pior não é pior mas eu sou a favor do porte de arma é o policial e 24 vinte e quatro horas policial eu o cidadão de bem aí as pessoas falam cidadão de bem o cidadão de bem tem o cidadão de bem que às vezes estava com a arma para reagir ele tem o direito também de deter o uso da sua eu por exemplo eu eu não dirijo eu também eu acho que também não teria condições de estrear porque é às vezes a gente tem uma personalidade que é bom não dirigia é bom ter não têm armas sabe até por precaução porque eu acho que eu não consigo dirigir eu tenho um probleminha de intimidade nervosismo então quando a gente reconhece que não consegue dirigir melhor ninguém nem passar perto do carro né eu acho que essa é apenas caras do bar a questão do álcool também isso é um é uma coisa que que potencializa a violência é uma questão é que esta é a minha consciência então eu sempre tive essa consciência então às vezes é uma pessoa se ela tiver botar a mão na cabeça porque eu não posso andar armado que eu não sou uma pessoa só pessoa alterar isso que às vezes se eu tiver essa consciência que é consciência de cada um pois cada um tem seu dna que não têm essa consciência também a consciência eu não posso consigo dirigir porque eu tenho nervosismo é que goza taf trabalho psicológico e tem pessoas vezes que tem uma arma não foi intensa no bota a mão na consciência de cada um é um tema muito delicado sabe o que é a sociedade tá brigando civil nos estados unidos aí o próprio tramp incentivar isso eles acham melhor a mal se os professores no nosso aqui no nosso país a esse debate também concorressem de casa na escola e suzano não é tão de ver esses debates aí e já em baixo sabe bebida e volante não combina muito mais bebida com arma então a o cidadão tem que ser com você tem muitos policiais que nem mesmo ele tendo direito a 24 anos deixa a arma em casa a arma no carro a mão num cofre ele pede para guardar não é consciência de cada um em relação a um outro uma outra questão que a gente vê hoje vários bares sendo fechado entre várias operações aí é principalmente nessa gestão é do rafael greca é já no começo da gestão dele tiver aquelas operações lá envolvendo vários órgãos lá a guarda municipal a secretaria a polícia militar fechando os estabelecimentos vicente machado mesmo também tivemos várias operações fechando bares ali embargando tal ea gente às vezes vê que o dono do bar o empresário é pegou de calça curta diz preparado o que o posicionamento que o que você pensa isso daí olha no começo da gestão do greca nós sentimos que foi uma perseguição 1 foi um estágio pirotécnico tanto é que eu falei isso publicamente e em força isso na época eu acho que estava exagerando né nós tínhamos a boate kiss aí que todos nós no segmento está usando reconhecimento pop bombeiros nem o bombeiro eu falo sempre aqui por cidadão que está nos assistindo a coisa mais importante em qualquer segmento seja da nossa actividade seja deposto combustível seja de farmácia seja de mercado é o valor do bombeiro é esse que salva vidas é esse que previne os demais são só para arrecadar taxas é é ser curto e grosso disse que nessa questão o do meio ambiente não tem base legal tem que ter o homem a medição se não está abusando do do som também acho importante mas esse não salva vidas disse loco pelo contrário dá muito transtorno porque a gente sabe que às vezes o bairro é o fato gerador é alguém que está na rua com som alto por isso não vai lá encher o saco essa pessoa não vai abordar ela vai lá no bairro outro que é um valor que é importante mas também que não têm a mesma importância do b a questão da vigilância sanitária porque a questão de saúde pública não tem uma intoxicação então tem coisas que em algumas cidades como belo horizonte que autoriza a função o funcionamento do estabelecimento para depois ele tirando os alvarás só que aqui não o contrário aqui tem que ir tirando as coisas para depois chegar no alvará de funcionamento e aí todo o processo às vezes por falta de contingente seja na secretaria de urbanismo ou na secretaria que sabe que existe na secretaria de vigilância sanitária só tem uma pessoa funcionando para atender toda a cidade que tem um com licença médica ou com licenças aquela outra consciência e aí não vence o prazo todo mundo vai ver pensando não tem ficado nem no brasil o comerciante é o dono do bar do restaurante que precisa de alvará para funcionar tenha a conta dele pra pagar no final do mês acaba aí ou assistindo eu eo prefeito sabe disso a secretaria de de governo sabe organizar hoje o grande conflito entre o empresariado local é o do pequeno e do médio do grande é a questão de funcionar o alvará de funcionamento isso aí é é complicado a gente vê que a prefeitura fez aí eu não sei se fez uma movimentação aí pra ver todas as licenças têm imóveis que são da década de 30 e 40 que não consigo saber qual agora em ovar é treinado aqui o cara tem que entrar com uma data de segurança para liberar o alvará de funcionamento então é só corrige assim que complica a vida do empresário empreendedor que quer trabalhar que está tentando gerar emprego está tentando pagar os tributos está tentando viver porque o empresário país é ele vem duas vezes que ele vive por ele vivida pelas pessoas que dependem dele a sessão os funcionários a própria família então se o poder público tiver agora um pouquinho de de bom senso como agora o valor baixou uma que algumas atividades vão pesar mais no interior a que houve agora uma mp trabalhar isso com algumas atividades um põe em risco a sociedade não pode liberar o alvará para trabalhar o alvará provisório o nome que eles quiserem quando quiserem denominar mas se tiver um empresário a trabalhar da sua licença para depois a vamos lá fazer uma visita surpresa se ele está cumprindo se não cumpriu nada e fecha no estabelecimento entendeu que não está correspondendo com uma prevenção com a 2ª festa sabendo mas o cara tá tentando andar dentro da linha o dia 11 uma chance de ficar exatidão a gestão de de orientação educação próprio empresário que às vezes tem muito com muito empresário dono de bar que não está ligado nessas toda essa burocracia e fingem que nada vamos saber que a sair ele tem que ter um bom escritório de contabilidade ele tem que ter isso não é gasto é investimento é um bom clube tem um bom jurídico é investimento ele tem que trabalhar sempre com preventivo o prot o cara tem que ser pró ativo o mundo e até ensinando isso o empresário que quanto mais ele antecipa situações menos prejuízo ou menos desgaste ele vai ter lá pra frente então é importante trabalhar com uma entidade que representa ele pode ser nós pode ser abrasel pode ser qualquer outro segmento da que representa o dado indica panificação o maravilhoso trabalho que faz o jornal izolda no na áfrica não se de mercados então tem lideranças que esses queijo da contribuição que a categoria tem que ajudar tem que apoiar a apoiar os seus líderes o que você vê canta quantas pessoas que têm deixam suas famílias e às empresas para cuidar de uma categoria para dar a cara para bater porque não é fácil você ver o edson abandono da fé que faz isso próprio darcy piana nas piscinas e comédias por já o vice governador do estado vários empresários de ponta que se dedicam um voluntário voluntarismo e pra cá as entidades do terceiro setor só que às vezes não é reconhecido eu sei o meu papel na sociedade como cidadão eu faço minha contribuição e graças a deus eu tenho tido o apoio da minha categoria vários empresários vão comigo é a gente se divide em várias reuniões que toda hora tem um assunto aqui é como ela vai estar com o ministro do meio ambiente vamos lá prestigiando questão do lixo a nossa categoria uma é uma grande geradora de resíduos nós temos que estar consciente disso seja no que digo pra rede de esgoto da questão do óleo na questão que gera de de lixo pra de cerca de de reciclável não então nós temos que ter consciência ajudando o poder público uma outra questão é ter um projeto de lei na câmara municipal de curitiba que fala que proíbe o consumo de bebida alcoólica você já deve ter comentado sobre esse assunto em locais públicos no período entre duas da manhã e oito da manhã é projeto de lei da vereadora julieta e julieta reis do democratas qualquer seu funcionamento o funcionamento da entidade esse é um projeto que eu falei foi esse aí que a gente vê que a demagogia no pará está muito grande sabe a cocaína está tomando conta o craque então tomou conta de tudo a maconha já virou coisa normal ficar tão preocupado com a cervejinha aí você vê teve essa operação na no shopping hauer a polícia militar um belo trabalho que tem todo o nosso apoio à polícia civil em um trabalho de inteligência mesmo com o secretário guilherme rangel o próprio secretário carbonell fizemos um trabalho magnífico que pegar esses traficantes mostrando as pessoas ingerindo cheirando mesmo na rua é vendendo ou consumindo então você não deixe ênfase para combater isso a preocupação da preocupação porque os que estão virando que viram deus dará aí vem com essa demagogia com bebida alcoólica então a pessoa lá ela vai não vai consumir ali ela vai lá por baixo dela vai para outras regiões onde o poder público ele é ausente então londrina começou com esse debate levamos esse debate para o tempo tribunal de justiça a princípio tivemos um parecer da do ministério do do ministério público contra é esse debate começou forte esse ano com o ministro da cidadania hoje uma terra que fez um debate nacional e nós reagimos automaticamente levamos essa preocupação com o ministro os matéria pessoalmente e até o ministro mouro nós levamos essa preocupação até brinquei com o ministro mandou uma mensagem ela está tramitando esse projeto aqui na câmara de curitiba provavelmente vão cobrar na justiça o posicionamento nacional que saiu em curitiba 11 esse projeto porque é importante que seja dito ao seu telespectador que ele foi com parecer negativo contrário é pra lá a tramitação mas é um vereador fez um parecer se separado passou o projeto com alguns vereadores só para levar o debate à comissão de saúde deu assim prosseguiu a comissão de direitos humanos deu um parecer contrário eu sei que o líder do governo é contra os vereadores que têm um mínimo de de saber jurídico sabe que esse é um projeto totalmente constitucional nós temos prioridade na cidade de curitiba mas eles querem debater a nossa categoria está disposta a colaborar eu acho que nós temos alternativa mais eficientes para separar o joio do trigo de pessoas que querem vender cocaína crack maconha na rua como tem essas operações que é isso que tem que ser feito não vai ser a cervejinha que vai separar-se portão a vereadora se ela acompanhou essa essa blitz da operação demonstrou que a maior preocupação da família curitibana o empresário do cidadão que é de db essa palavra tão forte é combater essas pessoas que estão traficando assaltando e matando na cidade do rio outra questão é polêmica que a gente pegou a transição porque eu vou estar no futebol ou temer e questão na bebida alcoólica nos estádios a gente teve aquela ele interstício né que sair que foi aprovada aquela lei na assembléia legislativa que autorizavam a aaa novamente como se comercializar bebida alcoólica nos estádios e depois sobreveio uma medida judicial que consegui foi concedido uma liminar foi impedido qual é o teu posicionamento então eu o chamo gente tv o deputado saque dos dois lados df defende outros não defendem então é aí que é demagogia nem agora um deputado o missionário arruda apresentou projeto proibindo inclusive ele foi ver ele foi um dos que vêm aqui disse que é totalmente contra a demagogia não conhece é que minha história eu falar para ninguém dar o dízimo que o disco vai ser mau empregado eu queria me meter nas coisas dele entendeu agora o próprio o o o secretário da receita estadual federal falou que é é tributar o dízimo e foi uma chiadeira então se eu falar mal de algumas coisas que eu tenho direito como cidadão liberdade cidadão eu acho que eu prefiro ajudar uma mesma obra ajudar alguma coisa dando dinheiro para a obra que das vezes para os sete pastores certo religiosa e que não aplicam corretamente o dinheiro aí mas aí vou entrar em uma outra polêmica que agora não é essa não é sua colheita mas vamos entrar na polêmica que é a mais pequena mais perigosa é quando você percebe quando o estado vira um estado que não consegue dominar mas nos estádios de futebol tenta controlar a situação não tem mais briga sim tá aí o a torcida única nos estádios não tem briga lá fora o ponta comendo todo mundo se matando as ocorrências são forma independente tem bebido ou não ocorrido ele é outra coisa então a demagogia e hipocrisia de onde certas autoridades de certas pessoas ela irrita tanto o cidadão que está ali trabalhando saber da realidade ver que pessoas estão ganhando dinheiro com a clandestinidade que não geram nenhum tributo por para o erário que não geram nenhum emprego com a sociedade o nosso setor dentro dos estádios quando estava no encaminhamento liberado nós geramos 600 empregos porque as pessoas consumiram e não dá tempo de chegar lá dentro barra dentro do estádio e o preço da bebida não é tão caro então a demagogia eu sou a favor no rio de janeiro está liberado minas gerais da liberdade são paulo vai liberar o rio grande do sul foi liberado porque tem que combater são as pessoas que não querem nada com a sociedade e punir tem tanta rua atendendo as pessoas são bonitas aí tá prova e agora o estádio pequenininho vão jogar coritiba e paraná os caras se mataram no seminário de torcida única aí vem com essa demagogia em cima é da categoria a deixa de ajudar o clube de futebol que a gente poderia ter um bom patrocínio para fazer investimento não só o investimento no time profissional mas seu investimento na estrutura na base porque a pessoa não precisa quantos clubes as pessoas esses clubes ajudam tirar a criança carente ajudar então só acho que é tudo um profissional é só o lucro só isso não ninguém faz nada sem dinheiro e dinheiro é para o que para investir de forma correta acho que o clube investir na coleta os estabelecimentos gerando emprego ajuda a sociedade outro tema pra gente se a legalização de jogo com essa opinião sou totalmente favorável hoje mandei um recado por senador ciro nogueira que é autor do projeto ele falou recentemente quer botar em pauta o governo é o governador ratinho também que é isso aqui no paraná o governador dória que é isso em são paulo wilson que é isso no rio de janeiro eo presidente funcionário também quer por mais que ele seja um amigo dado da bancada evangélica um amigo da das correntes das igrejas mas ele também ele sabe que o jogo traz dinheiro do recurso traz emprego essa demagogia que nós temos que acabar no país eu acho que todo mundo pode conviver harmoniosamente quem é a favor do jogo quem é a favor é da igreja que é como eu quero a favor da da do estabelecimento de gastronomia entretenimento o país é um país que acolhe todo mundo nenhuma classe tem que ser privilegiado em uma classe tem que ser ter restrição que todo mundo pode gerar riqueza principais é óbvio tendo leis respeitadas combatendo não não deixando as pessoas se viciarem nos jogos tem que ter a proteção do estado nessas horas sem ver a família tem que ter uma proteção para não botar o património em risco o me resguardando algumas situações eu acho que todo mundo tem espaço na sociedade só acabar com a demagogia fábio eu o agradeço só entrevista aí vamos ver se a gente marca outras oportunidades aí para discutir os temas que vão surgindo no decorrer da ii e o espaço aqui do problema da dispersão da tv transamérica está aberto para vocês aí pra provar blá blá blá barulho postingher abraba eu quero agradecer o nome do programa ele é f digno do que o cidadão que está aqui conversando com você consegue expressar eu falei a verdade e me expressei então é verdade pressão não pode ter essa oportunidade de levar ao pé da letra o nome do seu programa é da vontade de sempre participar do programa se porque a gente demonstra que a sociedade tem voz ea nossa categoria através da minha pessoa tem conseguido isso como programas como seu entre outros programas que da mídia seja televisiva impressa até da internet além de mostrar a importância do nosso segmento enquanto nós geramos emprego pra para a sociedade curitibana paranaense e brasileira que bom que o poder público agora reconhecer através do funcionário do governador já tinha obrigado e obrigado a você que nos acompanhou até agora lembrando que esse programa é toda segunda-feira 19 30 com o seu reprise sexta feira às 8 horas grande semana e até lá [Música]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Tv Transamérica esta sediada em Curitiba - PR, sintonizada em canal aberto 59.1 HD.

Hoje independente de outras emissoras, a TV Transamérica vem se modernizando e renovando para atender as demandas do público curitibano.

CONTATO

A Televisão Transamérica trabalha para levar até você o melhor da notícia e do entretenimento.

LIGUE: 55 41 3240-5900
E-MAIL: comercial@transamerica.tv.br